Aqueles que não acreditam em mágicas, nunca irão encontrá-la.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Perto está quem mora dentro do coração...

Nunca precisei dividir meus brinquedos, minhas canetinhas,meus desenhos,
meus livrinhos, porque fui a caçula de três irmãos.
Cheguei bem de mansinho, quase que não chego,minha mãe perdeu 5 bebês antes de mim, e o médico não lhe deu muitas esperanças, mas eu vim, bem pequena, bem vermelha, bem feinha, E aos poucos fui conquistando espaço em casa.E uma pessoa que foi muito importante nesta fase foi minha irmã Sílvia, a mais velha. Entendi em poucos meses, que ela iria ser essencial em minha vida, assim penso eu, porque minha mãe dizia que quando ela se aproximava do berço eu sorria. Aprendi rapidinho sentir por ela um amor bem grande a cada dia. E com carinho, paciência ela ia cuidando de mim, minha mãe trabalhava o dia todo. E me ensinando as coisas que jamais eu saberia, como arrumar a mesa para as refeições, com capricho, e eu perguntava:"Pra quê, tanta arrumação, se somos só nós duas que vamos comer?" E ela dizia:" Tudo que fazemos, tem que ser bem feito."Meu Deus, como aprendi com esta frase. Me ensinou por exemplo, quando lavasse o rosto, lavasse também dentro do nariz."Pra quê??!!" Ela respondia:"Pra ficar limpo ué." kakakaka...Foi minha parceira, amiga,aquela pra quem contei todos os meus segredos e dividi as tristezas, lembro-me que um dia, brava perguntei-lhe:"Até quando você pensa que vai mandar em mim?" E ela :"Até quando eu achar que devo." Temos dez anos de diferença,mas era como se fosse a minha mãe, lembro-me quando falava dela para as minhas coleguinhas, dizia"Tenho uma irmã grande que sabe todas as coisas" .


Tinha uma amiguinha, que era a minha preferida, Jussara, filha única, e me dizia que era muito legal ter uma irmã e eu toda orgulhosa concordava e quando ela ia em casa, sentávamos no chão do quarto e minha irmã nos contava histórias, várias histórias, ríamos com ela, e as de medo, dizia:"Não é mentira essa história não, aconteceu de verdade." E nós, ficávamos ali, amando aqueles momentos de verdadeiro suspense e terror.Às vezes elas se repetiam, o repertório não era lá muito grande, mas ouvíamos como se fosse a 1ª vez, Ai ai ...
Sempre senti, que entre nós havia um amor grande, imenso,
diferenças que nos complementam, sou às vezes explosiva, ela, calma e paciente.
 Nossa amizade é intensa, foi capaz de sanar o tempo que ficamos sem nos ver.
E se eu fechar os olhos, consigo voltar no tempo e vê-la cuidando de mim.Saudade ... saudade boa.

Por Cris