Aqueles que não acreditam em mágicas, nunca irão encontrá-la.

domingo, 15 de julho de 2012

O amor de mãe é Paz...

Imagem fofa
Neste dia 13 fez 16 anos que minha mãe se foi.
Pense num amor, muito, muito, mas muito grande, era assim que ela me amava.Desse amor misturado com carinho, amizade,que me confortava sempre. Durante muito tempo, depois que ela não estava mais aqui,sentia quando me deitava,como se ela viesse, todas as noites, me beijar antes de dormir.Ela era daquelas mães que eram mães mesmo sabe?Mãe pra toda hora,pra todo dia.
Quando eu a deixava e foram tantas vezes e todas elas,  deixei-a com o coração partido, me dava muitos  beijos,ficava abraçadinha comigo, e não fazia questão de disfarçar o aperto no coração. Me pedia pra eu ligar quando chegasse e pra eu não demorar a voltar, e que só ficaria feliz de novo qdo estivéssemos juntas outra vez,me olhava com aqueles olhinhos marejados e dizia:"Se cuida, faça isso..." e eu retrucava:"Mãe, já sei, vc percebeu que eu cresci?" então ela meio que sorria e seu semblante era de uma ternura imensa:"Para mim,vc vai ser sempre a minha menina" E quanto eu fui protegida quando menina, se sentisse medo só de ouvir a voz dela meu coração se acalmava.Quando no meu primeiro casamento, as horas, os dias, os meses e os anos foram tão, mas tão difíceis que eu tinha vontade de correr para a casa dela e dizer:"Mãe, deixa eu ficar aqui?"mas todas as vezes em que ela na sabedoria do coração de mãe me perguntava se eu estava bem e eu dizia que sim,  é claro que ela nunca acreditou. Ninguém me conhecia tão bem quanto ela, a ponto de saber toda infelicidade que eu vivia, mas que não adiantaria ela falar nada,pois sabia que eu estava vivendo aquele pesadelo tão grande, mas que, ao mesmo tempo, não tomava a decisão certa, e ela, com amor, com respeito e dignidade, me respeitava.
Tive uma vida em minha casa, com meus pais, de uma verdadeira princesa,
minha infância foi linda, e na minha adolecência eu sabia do amor que eles tinham por mim, isso me fazia forte.

Ela me acordava ouvindo Roberto Carlos, abria a cortina para o sol inundar o meu quarto e dizia :"Acorda princesa, já comprei seu pãozinho de milho..." Engraçado, qdo ela adoeceu, e eu ia acordá-la, mesmo sem perceber, me toquei agora, eu dizia e fazia a mesma coisa com ela.. Ahhhh,quantas vezes ela preparou a minha comida favorita, fez o meu suco de frutas com bastante açúcar, e na geladeira nunca faltou as minhas guloseimas . Sentava-se à minha frente, ficava me olhando comer com prazer que toda mãe tem em ver os filhos comerem(por quê será que todas têm esta mania?) e me perguntava como estava sendo os meus dias. E mesmo se eu dissesse algo que ela não gostasse, nunca me repreendeu, o olhar dela para mim era sempre o mesmo, de ternura. Sério gente, eu nunca me lembro de ter levado um tapa dos meus pais.Sempre digo pro meus filhos, pro Lu, que sou gente boa, porque sou filha dos meus pais, tá no sangue, no DNA.
Filha de Corina, ou Cora, como era chamada, gente de verdade.Batalhadora, guerreira,uma mulher de princípios. Cresceu sendo instruída e educada para ser gente.
E foi com você, minha linda, que eu aprendi a amar, que eu aprendi a ser gente. Foi você o meu primeiro amor. É você o meu grande amor. E sempre será seu o meu amor maior.
Cresci achando que eu tinha a melhor mãe do mundo,hoje com um pouco mais de vivência, descobri que tive muito mais do que isso.E vou me lembrar sempre do seu sorriso,  das covinhas mais lindas que já vi na vida. Tive a melhor parceira e amiga, o cafuné mais gostoso quando me deitava no seu colo e vc mechia no meu cabelo, a melhor macarronada com carne assada, o abraço mais aconchegante, o cheirinho incomparável de mãe, o amor que não se mede, que nunca se acaba, que vai além de tudo que possa existir, e sabe de uma coisa, eu deveria ter dito  todos os dias de nossas vidas, o quanto eu te amava.Mas eu estava sempre tão ocupada, né? Só sei que, quando cheguei ao mundo,tive o encontro mais importante de toda minha vida: o de nós duas. E você, que sempre me dizia, "Eu nunca tive estudo", mas pra quê hein, dona Cora? Com tanta coisa que vc fez neste mundo, acho que quando partiu, recebeu o certificado de qualidade explêndida...
Ai de mim se não fosse você, ai de todas as pessoas se não tivessem te conhecido.
                      Por Cris