Aqueles que não acreditam em mágicas, nunca irão encontrá-la.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Eternizo na forma de um sorriso...



Minha família era para mim uma ciranda de rosas!!! hahaha nem sei de onde tirei isso!Da parte de meu pai conheci poucos, moravam muito longe.Mas do lado de minha mãe, convivemos sempre pertinhos um dos outros.As mulheres eram fortes, decididas, todas, sem excessão trabalhavam para ajudar no orçamento familiar.MEDO era palavra proibida entre elas.E eu sou um pouco da coragem de todas elas, ainda bem que nasci nesta família!
Herdei também os bons hábitos, como gentileza, saber a hora certa de ajudar, fazer um gostoso cafuné, balançar na rede cantando as músicas que minha mãe a-ma-va... saudades.
Trocar receitas, pegar o telefone e bater um papo gostoso e descontraído, falar de coisas boas e bobas.Rir ao lembrar de quando uma de nós caiu de um banquinho e gritou feito doida como se tivesse voado de um prédio...E o prazer de arrumar a casa, deixá-la à cada dia com um jeitinho diferente, só pra não enjoar...tão bom!
Ah você nem imagina como as mulheres da minha família eram lindas!vaidosas, cheirosas, e elas mesmo faziam suas loções de banho.Quando se  encontravam desfilavam charme e elegância, tanto em seus vestidos de seda, como nos de chita. Poderosas!
Todas muito unidas, amigas, parceiras e cúmplices.
Todas bordadeiras,costureiras,crocheteiras,artesãs,doceiras,decoradoras,inspiradoras e amorosas.
E tenho o maior orgulho em ter as características físicas e genéticas delas todas.
E se fechar os olhos agora consigo visualizar todas elas, juntas, tomando o café da tarde, rindo e uma querendo falar mais que as outras.