Aqueles que não acreditam em mágicas, nunca irão encontrá-la.

sábado, 6 de abril de 2013

EU E MINHA MÃE...


Eu e minha mãe nos parecíamos em  muitas coisas, menos na aparência ... hahaha.
Mas gostávamos de ler, escrever, ela fazia até um diário, acordar cedo, tomar café em copo, com a manteiga derretida no pãozinho quentinho, e nada de cafeteira, o coador tinha que ser de pano, fazer as unhas, ela era muito vaidosa, de carinho, abraços e beijinhos, as duas totalmente apaixonadas pelo mesmo homem: meu pai.
Minha mãe me ensinou a não querer ser melhor que ninguém; me ensinou a trilhar o caminho do bem, respeitar as pessoas, me lembro que uma vez ela me advertiu para tratar bem uma pessoa e eu respondi:"Mas não gosto dela, quer que eu seja falsa?" E ela respondeu:"Não, quero que você seja educada." Ela sempre me dizia para que eu nunca desistisse dos meus sonhos,quando fui abrir a minha Escolinha ela me incentivou, muito, enquanto algumas pessoas me diziam que não iria dar certo, e deu, porque eu sou muito parecida com a minha mãe, em tudo que me propus a fazer, consegui excelentes resultados. Minha mãe me ensinou a não passar por cima dos outros, a não desejar mal às pessoas, a respeitar, dar bom dia, agradecer sempre, abraçar bem forte, olhar no olho, dizer eu te amo, dizer a verdade, dizer o que sinto. Minha mãe me ensinou a encarar a vida de frente, a não me justificar pelas coisas que não fiz, a não mentir.Não ser egoísta.
E me ensinou que na vida era para engolir o choro, levantar a cabeça e seguir em frente.
A não seguir os impulsos, pensar três vezes antes de agir.
Minha mãe  me ensinou a rezar,  a acreditar em Deus, mas também que se eu quisesse alguma coisa eu teria que lutar, porque nada  cai do céu.. Mas em todas as noites, ela ia até meu quarto e conversávamos, ela era a minha melhor amiga.E quando me via triste dizia, me abraçando forte, passando a mão sobre minha cabeça:"Pensa que vc tem uma casa e uma cama quentinha, uma mãe para te dar um beijo e apagar a luz, enquanto crianças, como você, dormem na rua.Na chuva, no frio, às vezes não têm nem um cobertor. Quando acordam, não têm nada para comer."  Aprendi assim, a valorizar as coisas que tenho, mesmo pequenas, e a agradecer por tudo.Acho que um dos sentimentos  mais lindos que ela me ensinou a cultivar, foi a gratidão.
Sempre esteve perto quando era preciso, mesmo depois que eu já
era casada e com filhos, foi a melhor avó que eles poderiam ter.
Minha mãe foi pra mim,
 a princesa dos contos de fadas mais lindos que vivi.
Por Cris.



figurinha!