Aqueles que não acreditam em mágicas, nunca irão encontrá-la.

terça-feira, 29 de julho de 2014

"Manhê, céu escreve com L ??!"



 Quando eu bem pequena , não era muito comum as pessoas  terem geladeiras em casa. E quem tinha, às vezes guardavam alguma coisa para o vizinho, ou quando havia festinhas de aniversário, emprestavam gelo nas forminhas; e minha mãe já sonhava com a sua geladeira, meu pai que fazia de tudo para agradá-la comprou-a em segredo.


No dia que chegou parecia que a casa estava em festa. E eu me lembro, era uma Cônsul azul, bem clarinha.E minha mãe, de tão emocionada ficou com os olhos cheios de lágrimas e disse:"Ah... você comprou! Tão linda!Deve ter custado caro!
Mas o meu pai,  um super herói,  o verdadeiro caçador de tesouros para fazer feliz a sua amada.
Isso tem um nome : Amor.
 E hoje arrumando a casinha, recebemos a geladeira que chegou, lembrei-me da cozinha da minha mãe.E pensei também que as coisas naquele tempo parecem que tinham mais valor, era difícil adquirir estes eletrodomésticos.
E lembro-me muito bem da cozinha.
Não tinha azulejos, era pintada com um barrado verde brilhante, até a metade da parede, uma mesa de fórmica com quatro cadeiras, a janela enfeitadinha com cortinas xadrezinha vermelha, e ficava sempre aberta sobre o fogão.E depois ela, a tão esperada, a maravilha das maravilhas, a geladeira azul.E minha mãe dizendo: "Só pode passar flanela, senão arranha."
E foi nesta cozinha que fiz as minha primeiras lições de casa  com a minha mãe, cozinhando e me ajudando.
Saudade gostosa...
By Cris.